10 formas de economizar energia em casa | Alpha Solar

Economia de energia: 10 formas de economizar energia em casa

Economia de energia

Economia de energia: 10 formas de economizar energia em casa

Nos últimos meses, abrir a conta de luz se tornou a certeza de se deparar com uma surpresa. Seja pelo aumento inesperado na taxa de iluminação pública, bandeiras tarifárias ou no valor cobrado pelo kWh.

Em 2021, espera-se que a conta de luz aumente em média 14,5%, impulsionada pela inflação e a Conta-Covid.

Dentro os motivos para o aumento estão: as variações do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) em 2020 (acumulado em 23,14%) e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ( com 4,52%). 

Como grande parte das distribuidoras de energia vinculam suas receitas ao IGP-M e ao IPCA, as empresas de energia repassam ao consumidor final o reajuste desses indicadores.

Ou seja, agora, mais do que nunca, é a hora de apertar os cintos e economizar energia em casa. Separamos aqui 10 dicas para você conseguir reduzir o valor na conta de luz, mesmo com tantos aumentos. Confira!

1. Aproveite a luz natural ao máximo 

Com home office e aulas online, você já vai passar mais tempo em casa com seus aparelhos ligados à energia elétrica. Por isso, aproveite ao máximo as horas de sol.

Abra bem as janelas e cortinas para garantir maior iluminação durante o dia e a tarde.

2. Invista em fontes de alimentação

Videogames, carregadores de celular, notebooks e outras fontes de alimentação gastam energia elétrica mesmo quando não estão sendo utilizados. Pode até não ser muito, mas quando somamos a quantidade de aparelhos ligados à frequência com que isso acontece, podemos notar o impacto na conta de luz.

Outra dica importante é, se você utiliza notebook, quando perceber que ele está com a bateria carregada, tire a fonte da tomada. Além de economizar energia você também prolonga a vida útil da bateria do seu computador.

3. Preste atenção nas lâmpadas que você utiliza

Uma grande parte do consumo de energia vem da iluminação dos ambientes. Mas calma, a gente não vai falar para você viver no escurinho como se estivesse no cinema, não. A dica é optar por lâmpadas mais eficientes e que não desperdicem a sua energia em forma de calor.

Por exemplo, você pode substituir as lâmpadas incandescentes por fluorescentes de baixa potência ou lâmpadas LED. 

Além disso, se você costuma ligar mais de uma fonte de luz por ambiente, limpe seus lustres regularmente. Assim você se livra da poeira e dos insetos, aproveitando melhor a luminosidade e reduzindo o número de lâmpadas necessárias por cômodo.

4. Pense bem antes de escolher o seu chuveiro

Nem todo mundo tem a sorte de contar com chuveiros a gás. Então, se você também é do time que precisa usar chuveiros elétricos, atenção nas especificações.

Por exemplo, se a residência dispõe de uma tensão de até 127 volts, o chuveiro não pode exceder 5.700 watts. Caso a voltagem disponível seja 220 volts, o limite é 7.800 watts. 

Os seus disjuntores também devem ser compatíveis às especificações das voltagens. Sendo 50 amperes para 127 volts e 40 amperes para 220, além da fiação de 10 milímetros em ambos os casos. 

Quando você utiliza um aparelho fora do padrão correspondente pode gerar um consumo maior de energia, curtos e, até mesmo, queima de fiação.

5. Compre seus eletrodomésticos com sabedoria

Criado em 1985, o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica classifica para você o uso de energia elétrica desses produtos. Algumas vezes, a economia gerada no consumo pode impactar no preço. Mas nessa hora você deve pensar na economia que fará a longo prazo.

6. Evite deixar aparelhos em stand by

Pode parecer pouco, mas aparelhos em stand-by como TV’s, micro-ondas, videogames e outros podem gerar um aumento de até 12%. 

7. Adeque suas tomadas às necessidades dos seus aparelhos

Micro-ondas, forninhos, airfryers e outros aparelhos de cozinha precisam de tomadas de 20 amperes e fiação de pelo menos 4 mm. Secador e chapinha também têm potência alta e exigem bastante potência do seu sistema elétrico.

Então, para evitar o consumo excessivo de energia, curtos ou até incêndios, dê preferência para tomadas de 20 amperes e instalação de fiação entre 4 e 6 mm.

8. Cuidado redobrado com a geladeira

A porta fica fechada direitinho? A temperatura do termostato está ajustada com a temperatura externa à geladeira?  Ela fica na sombra, sem tomar sol em momento algum?

Pode parecer chato, mas como eletrodoméstico que mais consome energia, todo cuidado é pouco. Garanta que o aparelho possui vedação correta, não deixe o termostato em extremos e não deixe a geladeira exposta ao sol. Tenho certeza que esses detalhes vão fazer toda a diferença.

 

9. Reduza o tempo de banho

Infelizmente, não tem como tirar esse item da lista. Tente não ficar mais que 10 minutos com o chuveiro ligado durante os banhos. Além disso, se o seu chuveiro queimar, não opte por remendos! As famosas gambiarras além de perigosas aumentam seu consumo exponencialmente. Nesses casos, a solução é abrir o bolso e trocar a resistência.

10. Invista em um sistema de energia solar

Se você não quer ter que mudar hábitos e encurtar momentos de relaxamento para economizar, a melhor opção é investir em um sistema de energia solar fotovoltaica.

Esses sistemas captam a energia dos raios solares e a convertem em energia elétrica. Casas com energia solar economizam até 95% no valor total da conta de luz. 

Além disso, você também valoriza o seu imóvel e contribui para o meio ambiente. Já que a energia solar utiliza uma fonte de energia sustentável e renovável.

Vamos entender um pouco mais sobre a energia solar funciona?

Mesmo que muitas pessoas pensem que é preciso um “sol de rachar” para se obter a energia solar, isso não é verdade. Em dias nublados ou em estações com dias mais curtos (como outono e inverno) a radiação é menor, mas não significa que seja insuficiente para alimentar os painéis.

Além disso, é muito comum que no verão e dias mais ensolarados você produza mais energia do que consome. E essa energia é convertida em créditos que podem ser utilizados em até 60 meses. Ou seja, essa é a maneira mais eficiente de economizar energia enquanto valoriza seu imóvel!

× Faça um orçamento!