Energia solar no mundo: evolução e principais marcos | Alpha Solar

Energia solar no mundo: evolução e principais marcos

Energia solar no mundo: evolução e principais marcos

A energia solar no mundo deve crescer, em média, 50% até 2024. O dado é uma estimativa feita pela Agência Internacional de Energia em 2019. Isso representa um aumento de 720 GW na potência total instalada.

A geração de energia a partir de fontes renováveis e mais econômicas tem ganhado cada vez mais espaço na matriz energética mundial. 

Seja para conter os avanços do aquecimento global e do efeito estufa, seja para oferecer ao consumidor uma opção mais barata, as energias renováveis estão ganhando destaque no cenário energético mundial.

No Brasil, por exemplo, a crise hídrica e o aumento de mais de 50% nas bandeiras tarifárias, levaram a um crescimento de 70% do uso da energia solar fotovoltaica.

Como foi descoberta a geração da energia solar?

Apesar de só ter se popularizado recentemente, o uso da energia solar fotovoltaica para geração de energia elétrica já é estudado desde 1839. Ano em que o físico francês Alexandre Edmond Becquerel descobriu o efeito fotovoltaico.

Em 1883, Charles Fritts criou a primeira célula fotovoltaica.

Mas a tecnologia utilizada naquela época passou por uma série de transformações e acontecimentos. Dentre os principais podemos citar o desenvolvimento do processo de dopagem de silício por Calvin Fuller seguido da criação da célula solar moderna por Russell Shoemaker Ohl.

Como surgiu a energia solar no mundo?

A energia solar como conhecemos hoje surgiu em 1954 como resultado dos experimentos de Russell Shoemaker Ohl. Foi ele o responsável pela criação da primeira placa de silício e também foi o primeiro a patentear o sistema fotovoltaico moderno.

É importante salientar que o sucesso de Ohl só foi possível graças ao trabalho de Calvin Fuller, Gerald Pearson e Daryl Chapin.

Fuller foi o químico que desenvolveu o processo de dopagem do silício. Já Pearson, estabilizou as placas a partir de reações químicas, podendo observar um comportamento fotovoltaico nas placas analisadas. 

Nesse mesmo momento, Chapin procurava uma fonte de energia alternativa para as baterias usadas em redes telefônicas remotas. Fuller e Pearson entraram em contato com o físico. E graças a isso, em 1955, células de silício foram usadas pela primeira vez como fonte de alimentação.

A evolução da energia solar fotovoltaica no mundo

Para entender melhor como chegamos no cenário atual, é importante relembrar alguns marcos importantes das atuais potências na geração de energia a partir da luz do sol. Acompanhe os destaques!

Energia solar no Japão

1994

  • criou o programa que deu origem a 70 mil telhados solares;
  • investiu US$ 457 na implementação e uso da energia solar;
  • ofereceu um incentivo fiscal para a indústria solar;
  • cedeu subsídios para o financiamento de energia solar.

2013  

  • atingiu uma potência instalada de 6.707 MW, incentivando toda a população a adotar o uso de energia solar em suas residências.

2014

  • tornou-se o segundo maior no mercado mundial, atingindo o recorde de 6,97 GW e 9,74 GW de potência instalada;

2016 

  • ampliou a capacidade acumulada, constituindo-se como a segunda maior capacidade instalada de energia solar fotovoltaica do mundo, chegando a 42.750 MW, apenas atrás da China;

2019 

  • expandiu seus empreendimentos, criando a primeira usina solar no Brasil, com 1,3 GW de potência instalada.

Energia solar na Alemanha

1991  

  • instituiu a lei Feed–in–Law;
  • deu início à venda de energia provinda de geração distribuída. Nesse primeiro momento a concessionária deveria comprar toda energia gerada pelos sistemas fotovoltaicos, pagando em forma de créditos energéticos por essa energia;

1991 a 1995 

  • instalação de mil telhados fotovoltaicos oferecendo um investimento de 70% do custo inicial para a instalação do projeto;

1999 

  • criação do programa “100.000 Roofs Solar Programme”. Uma iniciativa do governo que tinha como objetivo instalar 100 mil telhados solares, contando com financiamento de 0% de juros e 10 anos para o financiamento;

2000 

  • aprovação da lei obrigatória, em que as companhias elétricas devem pagar, aos consumidores que devolvem o excedente de energia gerada nos sistemas de microgeração, como créditos energéticos;

2019

  • passa a produzir 35% da eletricidade a partir de fontes de energia renováveis. Um passo importante na meta de 100% de energia limpa e inesgotável em utilização até 2050.

Energia solar nos EUA

2006

  • instaurou o programa do estado da Califórnia chamado “Million Solar Roofs Plan”. Placo que tinha como objetivo instalar sistemas fotovoltaicos em um milhão de telhados. O que resultou em 18 GWp de potência até 2018;

2008: 

  • investiu US$17,6 milhões em seis companhias de energia. Assim, tornou a energia fotovoltaica competitiva através do desenvolvimento tecnológico;
  •  ofereceu incentivos fiscais e financiamentos para 40 estados. 
  • investiu US$ 17,6 milhões em seis companhias de energia. Tornando a energia fotovoltaica competitiva através do desenvolvimento tecnológico;

2019

  • Por conta do crescimento constante da distribuição de energia solar no mundo, estima-se que, em 2022, o uso da fonte alternativa chegue a 30%, segundo a IEA (International Energy Agency).

A  energia solar hoje

Como a fonte de energia do sistema solar fotovoltaico é o sol, ele pode ser utilizado em qualquer lugar do mundo. No entanto, é importante ter em mente que ele será mais eficaz nos lugares onde há maior incidência solar.

Podemos destacar os continentes asiático e africano, atingindo até 1424 e 2003 kWh/kWp de potencial específico, respectivamente, segundo o Global Solar Atlas.

Quando pensamos nisso, fica fácil entender como a China passou a corresponder a 25% da produção mundial, se tornando o país mais eficiente na geração de energia solar. De acordo com dados do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), a China é responsável por um total de 78.100MW gerados a partir da energia solar.

Além da China, os Estados Unidos, outro líder mundial no uso da energia solar, seguido de longe por países como Itália, Grécia e Alemanha.

Leia também: As 10 maiores usinas solares do mundo

Benefícios do uso da energia solar

Cada vez mais pessoas estão descobrindo e se beneficiando do uso da energia fotovoltaica em seus lares e empresas. Ainda não sabe por quê? Então continue nos acompanhando nesta leitura.

1. Energia limpa e renovável

Um dos muitos benefícios do uso de painéis solares é o fato de que a energia solar é limpa e de uma fonte renovável. Além disso, a sua instalação é viável em qualquer lugar no mundo e está disponível para seus consumidores todos os dias.

Tudo graças a sua fonte, o sol. Mesmo em dias nublados ou durante estações em que os dias são mais curtos, os painéis ainda são capazes de gerar energia elétrica.

Logo, a energia solar fotovoltaica continuará acessível enquanto tivermos o sol. O que, de acordo com os cientistas, corresponde a uma média de 5 bilhões de anos.

Leia também: Energia Solar e Sustentabilidade: entenda essa relação

2. Economia de até 95%  

Como você vai gerar a sua própria energia, seu consumo a partir da rede pública vai reduzir. O que pode resultar em uma economia de até 95% na sua conta. 

Este número pode variar de acordo com o tamanho do sistema fotovoltaico instalado e com seu consumo médio de energia elétrica.

3. Baixo custo de manutenção

Sistemas de energia solar não requerem muita manutenção. Você só precisa mantê-los relativamente limpos, para garantir que as placas estarão em boas condições para absorver o máximo de luz solar. Portanto, limpá-los algumas vezes por ano deve ser mais que suficiente. 

Painéis de qualidade duram até 25 anos, sem queda substancial em sua performance.

4. Valorização imobiliária

Um estudo realizado pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, na Califórnia, Estados Unidos, verificou que compradores estavam dispostos a pagar até 15 mil dólares (cerca de R$78.708,00) a mais por propriedades que já tivessem o sistema fotovoltaico instalado.

5. Tecnologia em desenvolvimento

A tecnologia que movimenta a indústria da energia solar está em constante evolução. Ou seja, as melhorias continuarão acontecendo e serão intensificadas no futuro.

Leia também: Energia solar no Brasil: evolução e principais marcos

× Faça um orçamento!